Eu gosto muito de quebrar alguns paradigmas, e este é mais um deles. Começar um artigo gerando uma polêmica.

Gostaria de deixar bem claro desde o início que não estou dizendo que você não deva fazer uma faculdade, ou que você não deva  investir em seus estudos e no seu desenvolvimento profissional e acadêmico. Porém acredito que nos dias de hoje, fazer faculdade não é, necessariamente, sinônimo de sucesso. Além disso, existem outros caminhos que podemos percorrer, como Cursos Técnicos ou Graduações Tecnológicas (que tem cursos entre 2 anos e 2 anos e meio de duração).

Inclusive, alguns cursos de Graduação tecnológica podem ser feitos À DISTÂNCIA, permitindo que você possa fazer sua faculdade mesmo que esteja longe dos grandes centros, ou tenha horários “apertados” para estudar. A faculdade (ou melhor, a chamada Graduação tradicional) não tem que ser, inexoravelmente, a ponte entre você e seus objetivos. É importante ter uma visão 360°. Nos dias de hoje as coisas se tornam rapidamente obsoletas, MUITO rapidamente. Tanto que ao terminar de ler este livro, ele já se tornará obsoleto. 

Passamos anos ouvindo nossos pais, professores, namoradas, amigos, colegas, etc., todos dizendo que se você quer ser bem sucedido não existe outro caminho a não ser fazer uma faculdade. Bom, é legal saber que estas pessoas se preocupam com nosso futuro e nosso bem estar, mas dizer que nosso futuro está definitivamente “amarrado” a um curso superior não é 100% verdade. Atualmente temos tantos grandes exemplos de que isso já deixou de ser verdade faz tempo que fica difícil não levar em consideração.

Um exemplo deles e talvez seja o maior na atualidade é o de Mark Zuckerberg, ou “Zuck” como gosta de ser chamado o criador do Facebook. E para não citar apenas Mark, o grandioso e saudoso Steve Jobs, e o seu rival e amigo Bill Gates, Além do nosso herói e mito Washington oliveto o “Sr W”, e o Marco Gomes da BooBox ( veja ele mesmo dizendo isso no min 9:29 – https://www.youtube.com/watch?v=OjgJJiBeOu4) eles não concluíram a faculdade também. Pelo menos, não antes de fazer sucesso. Mas é importante ter em mente que, mesmo depois de terem feito sucesso e estarem “ricos”, estes caras voltaram para a faculdade e “terminaram” seus estudos. Isso deve querer dizer alguma coisa, não?

Mais uma vez quero deixar claro que não estou levantando a bandeira do “Não faça uma faculdade”, só quero deixar claro que se você não tiver condições de fazer um curso superior, como eu não tive, isso não significa que você não será bem sucedido. É certo que, a cada dia, essa história de “não tive oportunidade de fazer uma faculdade” fica cada vez mais fraca. Hoje, já se pode fazer faculdade à distância, em várias instituições, com preços muito baixos. Portanto, antes de dizer que não tem condições de fazer uma faculdade, busque as opções. Com certeza, você encontrará algo que seja do seu interesse.

Acredito que fazer uma faculdade tenha suas vantagens e desvantagens (como vocês verão a seguir), mas não quero discutir isso ainda. Quero mostrar que fazer uma faculdade não é sinônimo de “sucesso” (lembrando que essa palavra “sucesso” tem significados diferentes para pessoas diferentes), existem outros meios.

Agora, se você que está lendo fez faculdade, tem o “canudo” e também soube valorizar o ensino, meus parabéns! Vamos falar sobre isso daqui a pouco. Mas sabe o que vai fazer diferença entre você com um canudo e um autodidata com um mega portfólio? Adivinhe…

Você deve estar se perguntando, “porque começar um artigo com esta polêmica?”

Na verdade, quero mostrar que as pessoas não podem tratar outras como se fossem superiores apenas por ter a oportunidade de cursar uma faculdade. Eu mesmo sofri e até hoje sofro muito preconceito, pois o sistema ainda está fortemente ligado às tradições e burocracias do próprio sistema. Ai você diz: “Nossa, que absurdo Cláudio”. Pois é meus amigos, isso é Brasil, um país onde você vale o que tem. Mas ainda podemos mudar. Espero 🙂

O sucesso vai muito além de uma simples graduação. Ter “sucesso” (seja lá o que for que isso signifique para você) depende de muitas disciplinas e talentos que apenas  a faculdade em si não podem te ensinar. Muitas delas vêm de berço e muitas delas se aprende na vida, através da tentativa e erro. E nós sabemos que bem que a faculdade não é muito tolerante a erros. Quem não sabe a resposta “certa” não passa de ano! Essa é uma das piores coisas que a faculdade traz: A ideia de que errar é ruim. Mas isso é assunto pra outra hora!

Nessa entrevistam WO fala sobre não ser graduado:

 

No meu caso foi assim

Meus pais não tinham grana pra bancar uma faculdade e eu era muito inexperiente para conseguir um emprego que me pagasse razoavelmente bem a ponto de bancar minha faculdade sozinho, eu morava em uma cidade bem pequena em MG chamada Governador Valadares. Lá as oportunidades eram realmente escassas e, em face das dificuldades, eu tive uma ideia:

Eu não preciso exatamente estar matriculado em uma faculdade para estudar as matérias que são ensinadas ali

Eu pensava comigo:

As pessoas se matriculam na faculdade hoje em dia mais pelo ‘canudo’ (diploma) do que pelo conteúdo ensinado, então como meu foco é aprender o conteúdo, vou ver a grade do que se é ensinado na graduação que eu quero e estudar em casa. Vai ser como se fosse uma Faculdade à distância porém sem o canudo no final.

Depois disso, eu entrei em contato com uma instituição de ensino me mostrando interessado em ingressar, fiz prova como se fosse realmente estudar na faculdade, e ainda passei em sexto lugar, só pra ter certeza de que eu era capaz de estar em uma faculdade daquele nível.

Fiz amizade com alguns professores e peguei seus e-mails, depois de algum tempo enviei um e-mail contando minha história e eles se colocaram a minha disposição para ajudar e tirar dúvidas. Enviaram-me muitos materiais que eram utilizados em sala de aula, PDF´s, DOC´s, PodCasts e muitas dicas que acredito que não passaram para os próprios alunos que estavam mais interessados apenas no tal “canudo”.

Muita gente me diz: “Você teve sorte!”. SORTE? Tenho vontade de rir – MUITO – quando ouço alguém dizer isso! Sinceramente, tudo isso não teve NADA a ver com sorte. Isso me exigiu muito mais do que sorte: tive de montar uma grade para estudar em casa, precisei ter muita força de vontade, estudava muitas vezes até altas horas da madrugada. Sorte é quando a oportunidade chega e te encontra preparado. E ela (a Dona Sorte) exige muito esforço da sua parte para continuar ao seu lado!

Então, faço ou não faço faculdade?

EM ALGUM MOMENTO DA SUA VIDA (E isso é lei, é regra), o sistema vai cobrar de você uma progressão acadêmica. Isso é mais que um fato. Mas, não quero dizer que APENAS a faculdade será suficiente para você ter sucesso, seja lá o que a palavra “sucesso” represente na sua vida. Eu mesmo não fiz faculdade, mas continuo vivendo minha carreira e conseguindo sobreviver bem. Pode ser que em algum momento eu precise fazer uma faculdade para ter um “canudo”? Sim, é bastante provável. Mas, enquanto esse momento não chega, eu continuo me atualizando e estudando tudo que possa ser utilizado de forma prática no meu trabalho, me dando qualificação profissional suficiente para servir meus clientes da melhor forma possível. Isso, para mim, é sucesso.

A escolha é sua! mas lembre-se: Não existe sorte ou azar. Apenas consequências!  Eu diria que funciona mais ou menos assim: Se você quer empreender, enfrentar o mercado como empresário, sendo dono do seu próprio negócio e oferecendo aos seus clientes soluções para seus problemas, a probabilidade de algum cliente te cobrar qualificações acadêmicas é muito remota (apesar disso, tê-las pode diferenciá-lo de uma forma formidável no mercado, afinal cobrar um valor considerado “alto” de um cliente quando você tem um MBA é diferente de cobrar este mesmo valor quando você nem tem faculdade. SIM, os clientes consideram isso na hora de pagar).

Se você trabalha por conta própria, a faculdade não é necessariamente um pré-requisito. Seu cliente vai querer saber se você pode resolver os problemas que ele tem, e caso você seja capaz disso, é isso que vai contar. Diplomas, certificados e cartas de referência não solucionam problemas. Pessoas talentosas resolvem problemas.  

Como se fossem seu chefe, se você não fizer nada a respeito, terá que ir para o mercado de trabalho, onde você poderá refinar suas habilidades e talentos até que se sinta pronto a enfrentar a dura vida de empreendedor. Só que para conseguir lugar no mercado, você vai ter que “jogar pelas regras” do sistema, e aí não tem jeito: A faculdade é necessária. Pode ser até que você comece e chegue razoavelmente longe sem ter faculdade, mas em algum momento, para você chegar mais longe (sim, porque ninguém gosta de ficar “apertando parafusos” a vida toda) o mercado vai te cobrar uma carreira acadêmica, e aí, não tem jeito: A faculdade, assim como a pós, o MBA, o mestrado, etc., são fundamentais para se manter livre para escolher fazer ou não uma faculdade, uma Pós ou um MBA, mas será escravo das consequências desta escolha.

Sendo assim, não se sinta inferior por não ter uma faculdade, como eu não tenho, mas não se acomode na vida. Estude! A acomodação é a armadilha mais mortal e destrutiva para a vida de um profissional. Não deixe a acomodação matar sua vida profissional.

O que muita gente não sabe é que para se fazer um mestrado não precisa necessariamente cursar uma Pós graduação, pode fazer este salto se seu foco estiver no mestrado, é muito importante ter um planejamento de carreira ou seja determinar seus objetivos, aonde você quer chegar, que tipo de profissional você quer ser para que se possa ter um caminho mais claro para trilhar e consequentemente privar-se de erros ganhando tempo. No entanto, o mestrado é um passo difícil. Muito difícil. É necessária MUITA dedicação, MUITA disciplina e MUITA leitura. MUITA MESMO.

Para fazer um mestrado, é necessário saber realmente o que se quer. Não dá pra entrar num mestrado “pra ver se gosta”. É um passo sério, difícil e que vai exigir muito de você. Vai exigir horas, dias de estudo. Vai exigir que você falte a festas, churrascos, encontros. Só dê este passo quando sentir que tem condições. Enquanto isso, acumule experiência, trace um plano de leitura numa área que você realmente goste, busque informações e prepare-se com antecedência para enfrentar uma etapa intensa e densa como o mestrado.

Vamos Estudar galera, porque o mercado está prostituído e cheio de sobrinhos! (Vamos falar disso logo). Apesar da faculdade, Pós e MBA não serem pré-requisitos para uma carreira de sucesso, elas podem ajuda – E MUITO – para diferenciar os profissionais dos “curiosos”. No Brasil, vivemos uma sociedade baseada em “credencialismo”, uma cultura baseada em “carteiradas” e “canudos”. Não tem jeito. Sendo assim, a dica é: Se a faculdade não pode te ensinar a trabalhar, pode servir, pelo menos, de diferencial para separá-lo dos “sobrinhos”.